Serviços

Carrera-Fisioterapia-geriatrica2Carrera-Fisioterapia-geriatrica
Carrera-Fisioterapia-tratamento-da-dorCarrera-Fisioterapia-tratamento-da-dor2
Carrera-Fisioterapia-traumatologiaCarrera-Fisioterapia-traumatologia2
Carrera-Fisioterapia-preventivaCarrera-Fisioterapia-preventiva2
Carrera-Fisioterapia-esteticaCarrera-Fisioterapia-estetica2
Carrera-Fisioterapia-neurologicaCarrera-Fisioterapia-neurologica2
Carrera-Fisioterapia-respiratoriaCarrera-Fisioterapia-respiratoria2
Carrera-Fisioterapia-exerciciosCarrera-Fisioterapia-exercicios2

Equipe de fisioterapeutas especializados em Reabilitação Domiciliar


Na CarreraFisioterapia você pode contar com com uma equipe de fisioterapeutas especializados em atendimento domiciliar preparados para atender, tratar e reabilitar o paciente no conforto de sua casa, de acordo com suas necessidades, condições físicas e patológicas. Levamos todo material necessário para sua Reabilitação!

Nossos fisioterapeutas realizam uma avaliação para elaborar um plano terapêutico de acordo com as necessidades e expectativas de cada paciente e família.

No primeiro contato com o profissional o paciente será avaliado e atendido!

Realizamos Avaliação física: para avaliar o nível de consciência, estado afetivo, distúrbios de cognição e linguagem;
Avaliação respiratória: para avaliar o tipo de tórax, ritmo respiratório, ventilação, padrão respiratório, expansibilidade e ausculta;
Palpação: para avaliar o tônus muscular, força, amplitudes de movimento, reflexos, testes de coordenação e mobilidade no leito;
Avaliação da residência: para identificar possíveis alterações necessárias para melhor desenvolvimento do tratamento.

Levamos todo material e equipamentos necessários para realização do atendimento e no primeiro encontro o paciente já é atendido. Trabalhamos com equipamentos portáteis, para garantir a qualidade e efetividade do tratamento em casa, sem a necessidade da estrutura de uma clínica.

Os benefícios de optar pelo atendimento em casa são:

  • Redução de riscos como quedas e fraturas.
  • Atendimento Personalizado – quando você opta pela fisioterapia domiciliar há o benefício maior de dispor do profissional fisioterapeuta totalmente dedicado ao tratamento do paciente, sem distrações. Sessão mais proveitosa acelerando o tratamento e recuperação.
  • Acelera a recuperação – o tratamento individualizado e com atenção total ao paciente, suas necessidades e expectativas;
  • Comodidade e conforto – O tratamento a reabilitação no conforto do lar oferecem maior comodidade ao paciente acelerando o processo de reabilitação.
  • Integração entre paciente, fisioterapeuta e família – a proximidade de paciente, terapeuta e família é fundamental para que o paciente se sinta seguro e encorajado, estimulando-o a realizar os exercícios para o processo de reabilitação. Além disso, a família pode oferecer mais informações ao terapeuta. Também é comum que os familiares participem e interajam com o paciente e o tratamento.
  • Interação com equipe multidisciplinar – para pacientes que possuem cuidadores ou técnicos de enfermagem, o tratamento é continuado além das sessões, tendo em vista que o fisioterapeuta pode sugerir e orientar os demais profissionais a atividades que favoreçam o tratamento em outros momentos do dia.

Pacientes Idosos e o atendimento Domiciliar

Casos especiais, merecem atenção especial e têm a recomendação de fisioterapia motora e respiratória...

Paciente com mobilidade reduzida: com o passar dos anos, músculos, ossos e articulações se desgastam e isso podem causar dificuldade de locomoção para o idoso. O surgimento de doenças como a osteoporose e artrose, além de serem comuns na terceira idade, são fatores que contribuem para o aparecimento de dores e dificuldades para caminhar. Nestes casos e em alguns outros, como idosos acamados, nos quais o deslocamento é reduzido, o atendimento domiciliar é fundamental para garantir comodidade para o paciente e familiares.

Reabilitação de lesões, fraturas e traumas causados por quedas são comuns, pois os idosos tendem a ter baixa resistência física.

Há outros fatores também, como osteoporose, doenças crônicas, AVC e recuperação pós-cirúrgica, por exemplo, que vão exigir cuidados especiais na reabilitação do paciente idoso. Nestes casos, a fisioterapia de reabilitação tem como principal objetivo restabelecer as funções de movimentos essenciais, como respirar, caminhar, deglutir, a fim de promover a autonomia do idoso.

fisioterapia-geriatrica-carrera

Fisioterapia geriátrica

Com o aumento da expectativa de vida, a população idosa se torna mais vulnerável em desenvolver alterações funcionais. A perda da força muscular e o equilíbrio são os principais fatores preocupantes, pois ocasionalmente estão relacionados a quedas.

Idosos adeptos de atividades físicas tem menor propensão a quedas, comparado aos sedentários. O comprometimento muscular é a causa primária das incapacidades funcionais, podendo gerar dependência funcional ao idoso. A fisioterapia geriátrica funciona muito bem nestes casos.

Na fisioterapia, os exercícios que promovam força e equilíbrio são indispensáveis, pois ajudam os idosos a retomar a coordenação motora e fortalecer os músculos que atuam com capacidade reduzida. Contribui também para melhorar a qualidade de vida do idoso ao diminuir as alterações biológicas do envelhecimento, vulnerabilidade e fragilidade.

Esses exercícios visam reinserir o idoso ao convívio social, o que é uma prática fundamental para uma boa qualidade de vida. Porém, a reabilitação deve ser programada para atender as necessidades individuais de cada usuário.

Fisioterapia para Idosos com diagnóstico de Parkinson, Alzheimer e Demências

A demência é caracterizada, predominantemente, pelo declínio das funções cognitivas do indivíduo, como, por exemplo a capacidade de memorizar e resolver problemas do dia a dia. Porém, alterações motoras também ocorrem em função da atrofia de regiões cerebrais responsáveis pelo planejamento dos movimentos. Assim, o paciente com demência poderá apresentar: dificuldades para caminhar, diminuição do equilíbrio e diminuição da mobilidade em geral, gerando um maior risco de sofrer quedas e fraturas e, consequentemente dificultando os cuidados por parte dos familiares e/ou cuidadores. Nos casos de demência, a fisioterapia atua com objetivo de reduzir a incidência de quedas, manter a independência e a funcionalidade possíveis para o estágio em que o paciente se encontra.

Para isso, o fisioterapeuta especializado em atendimento a idosos pode realizar:
  • Exercícios específicos para melhora do equilíbrio e marcha;
  • Exercícios em dupla tarefa que, além de exigir movimentos, trabalham aspectos cognitivos como a memória, a atenção e o raciocínio que são aspectos importantes durante o ato de caminhar, por exemplo;
  • Prescrever dispositivos auxiliares de marcha (bengalas/andadores);
  • Orientar a família e/ou o cuidador quanto às adaptações da residência necessárias para a segurança do paciente;
  • Outras medidas que julgar importante de acordo com a necessidade do paciente.

O tratamento fisioterápico tem como principal objetivo estimular a capacidade funcional do paciente, proporcionar novas experiências motoras e sensoriais pela prática de exercícios terapêuticos direcionados às dificuldades analisadas através de uma avaliação individualizada, levando em consideração o ambiente, o histórico pessoal e a realidade do idoso e de sua família.

O plano de tratamento pode conter uma vasta gama de exercícios, que pode incluir o treino sensório-motor, que são exercícios que trabalham o equilíbrio, coordenação e a sensação do posicionamento do corpo no espaço visando à estabilidade postural e melhora no controle dos movimentos, o treino de marcha e de equilíbrio com suspensão parcial do peso para facilitar o controle do corpo contra a ação da gravidade, a facilitação neuromuscular proprioceptiva, o conceito Bobath entre outros.


Fisioterapia Respiratória

A fisioterapia respiratória é um conjunto de técnicas composta por recursos manuais e instrumentais que podem ser preventivas ou curativas e tem como objetivo mobilizar secreções, melhorar oxigenação do sangue, promover reexpansão pulmonar, diminuir o trabalho respiratório, reeducar a função respiratória e prevenir complicações.


Fisioterapia no Acidente Vascular Cerebral

A fisioterapia após AVC melhora a qualidade de vida e a recuperar os movimentos perdidos. O principal objetivo é devolver a capacidade motora e fazer com que o paciente seja capaz de realizar suas atividades da vida diária sozinho, sem necessitar de um cuidador.

O Acidente Vascular Encefálico (AVE), também conhecido como Acidente Vascular Cerebral (AVC), se trata de grave evento que resulta na morte de células neuronais e pode ser dividido em 2 tipos distintos:

  • AVC Isquêmico: Acontece a interrupção da passagem de sangue por entupimento de um ou mais vasos, causando a deficiência de suprimento de oxigênio (isquemia cerebral) e a consequente morte de células cerebrais (infarto cerebral).
  • AVC Hemorrágico: Há ruptura de um vaso sanguíneo intracraniano, como um aneurisma, que pode desencadear eventos cuja gravidade dependerá do local e da extensão do sangramento.

Fisioterapia para Idoso Frágil e Cuidados Paliativos

O papel do fisioterapeuta no cuidado paliativo Segundo a Organização Mundial de Saúde cuidados  paliativos pode ser definido como “uma abordagem que promove a qualidade de vida de pacientes e seus familiares, que enfrentam doenças que ameacem a continuidade da vida, por meio da prevenção e do alívio do sofrimento”, mas de uma maneira mais simples podemos entender os cuidados paliativos como a arte de cuidar associada aos conhecimentos científicos. Entre os princípios do cuidados paliativos estão:

  • Promover o alívio da dor e de outros sintomas desagradáveis
  • Afirmar a vida e considerar a morte um processo natural
  • Não acelerar nem adiar a morte
  • Integrar os aspectos psicológicos e espirituais no cuidado ao paciente
  • Oferecer um sistema de suporte que possibilite ao paciente viver tão ativamente quanto possível até o momento da sua morte
  • Oferecer sistema de suporte para auxiliar os familiares durante a doença do paciente e o luto
  • Oferecer abordagem multiprofissional para focar as necessidades dos pacientes e seus familiares, incluindo acompanhamento no luto
  • Melhorar a qualidade de vida e influenciar positivamente o curso da doença

Dentro dessa visão os cuidados paliativos deve ser iniciado desde o diagnóstico de uma doença que ameace a vida, pois quando protocolos médicos são em paralelo feitos junto com uma abordagem de paliação, permite-se que seja resgatada e valorizada a dignidade humana diante de uma condição de finitude da vida.

O fisioterapeuta, tem um importante papel através de seu  arsenal de técnicas e recursos para alivio da dor e outras condições incapacitantes como a dispnéia. Cabe ao fisioterapeuta, possibilitar a manutenção da autonomia do doente e dar suporte para que o mesmo se mantenha em atividade – sempre que possível –  orientações aos familiares e cuidadores em relação a trocas posturais e transferências, posicionamentos e mudanças de decúbito,  principalmente focando na prevenção de úlceras por pressão, prevenção da síndrome do imobilismo e suas complicações, priorizar as condições ventilatórias através de exercícios respiratórios e eliminação de secreções pulmonares, são alguns exemplos do que o fisioterapeuta pode realizar com pacientes sob cuidados paliativos.

Vale ressaltar que existe uma diferença entre cuidados paliativos e terminalidade, mesmo que a primeira acaba evoluindo para a segunda, isso pode demorar de dias a anos, a partir desse pressuposto deve se priorizar uma abordagem fisioterapêutica eficaz e que permita que enquanto houver vida as tentativas de minimizar qualquer desconforto que possa atingir o paciente não devem ser cessadas.

Carrera-Fisioterapia-tratamento-da-dor

Fisioterapia no tratamento da dor

A fisioterapia é uma poderosa aliada no combate ao desconforto e às limitações causadas pela dor. Além disso, trata-se de uma alternativa para o uso crônico de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, que, além de trazerem diversos efeitos colaterais, combatem apenas a causa momentânea, não agindo em longo prazo.

O tratamento fisioterapêutico é bastante versátil e contribui, por exemplo, para:
  • melhorar a amplitude dos movimentos;
  • reduzir quadros inflamatórios;
  • prevenir e tratar as deformidades articulares;
  • manter ou elevar a força muscular;
  • garantir a realização de atividades diárias de maneira independente.

Tecnologia no tratamento fisioterapêutico da dor

Como em todas as áreas da saúde, a fisioterapia também vem contando com o auxílio de muitos avanços no campo da tecnologia para aprimorar suas metodologias e proporcionar resultados ainda mais rápidos a seus pacientes.


Ultrassom e Ultracavitação

O ultrassom é um dos equipamentos mais utilizados por fisioterapeutas para diversas finalidades, inclusive reduzir a sensação de dor após traumas e cirurgias. Seu funcionamento é baseado na estimulação térmica, de acordo com o princípio de vibração das moléculas do local afetado. A Ultracavitação é uma ferramenta mais potente, que atua em grandes grupos musculares.

Com essa tecnologia, é possível gerar um aquecimento controlado na parte interna da região em tratamento, reduzindo desconfortos musculares e ósseos.


Laserterapia

A Laserterapia já está sendo bastante utilizado na fisioterapia e sua funcionalidade só tem aumentado com o passar do tempo. Por meio de uma luz amplificada, reduz-se o tempo de tratamento e acelera-se a cicatrização de feridas é muito importante para auxiliar no fechamento de úlceras e feridas pós-cirúrgicas, bem como em doenças degenerativas ou inflamatórias. Na fisioterapia, o laser promove o alívio de desconfortos ao ser aplicado em pontos-gatilho, com efeitos positivos especialmente em tendões, ligamentos e músculos.


TENS

A técnica consiste no uso de pequenos estímulos elétricos nos músculos ela é recomendada principalmente para o alívio de diversos tipos de dores e a redução de algumas atrofias musculares. Também são tratadas lesões importantes, devido ao grande efeito analgésico que proporciona bem-estar e facilita a execução de movimentos ou exercícios.

Depois de ler este conteúdo e conhecer os principais aparelhos utilizados nos tratamentos para dor, fica mais simples perceber que o fisioterapeuta tem um papel crucial na reabilitação, na prevenção e no prognóstico de diversas patologias importantes na área de saúde.

traumatologia

FISIOTERAPIA TRAUMATO-ORTOPÉDICA

Responsável por atuar na investigação, na prevenção e no tratamento de doenças e disfunções relacionadas a ossos, músculos, articulações e ligamentos. Também foca no processo de reabilitação de traumas, fraturas, entorses ligamentares, amputações e lesões musculares.

Grande parte da população apresenta pelo menos um caso de patologia ortopédica, o que gera dores e desconfortos na execução de atividades comuns do dia a dia. Entre as patologias ortopédicas mais comuns na população brasileira, estão: tendinite, distensões musculares, bursites e rupturas de ligamento.

Em casos como esses, o papel da Fisioterapia Traumato-Ortopédica é essencial para a diminuição de sintomas, a prevenção de cirurgias e a promoção da qualidade de vida do paciente.

A Cinesioterapia pode ter inúmeros objetivos de acordo com as necessidades do paciente, tais como a redução da dor e a melhora da funcionalidade e qualidade de vida. Tais objetivos passam pela restauração de valências como mobilidade, força, resistência, trofismo, potência, controle neuromuscular e funções sensório motora e cardiovascular.

Como o profissional pode atuar nesses casos?

Os fisioterapeutas são profissionais de saúde de primeiro atendimento e apresentam ferramentas baseadas em evidências científicas para prevenção, diagnóstico e tratamento de condições diversas de saúde. Sua atuação ocorre frequentemente em parceria com outras áreas, em um atendimento multidisciplinar, de forma que o paciente seja assistido integralmente.

Carrera-Fisioterapia-preventiva

Fisioterapia preventiva

A fisioterapia preventiva para a terceira idade compreende um conjunto de exercícios físicos e respiratórios com o objetivo manter a funcionalidade e o bem-estar do idoso, bem como evitar ou retardar complicações.

As principais indicações dessa modalidade de fisioterapia para pessoas com mais de 60 anos envolvem a reversão de quadros de fraqueza muscular, degeneração articular, dor e cansaço, diminuição da agilidade e falta de equilíbrio.

Os procedimentos da fisioterapia preventiva ajudam a prevenir riscos de doenças comuns nessa faixa etária, como diabetes, hipertensão arterial, doenças cardíacas, osteoporose, hérnias de disco, tendinites, bursites, artrose, etc.

Além disso, a prática é eficaz no controle de dores nas articulações e no tratamento de problemas com insônia, depressão e ansiedade. Os principais objetivos da fisioterapia preventiva para idosos são preservar a função motora, adiar a instalação de incapacidades decorrentes do processo de envelhecimento e prevenir a ocorrência de quedas e outros acidentes causados por limitações naturais da idade.

fisioterapia-estetica

Fisioterapia estética

A fisioterapia estética, ou fisioterapia dermatofuncional atua no pré e pós-operatório de cirurgias plásticas, possuímos aparelhos como corrente, ultrassom, laser, ultracatitação, correntes e outros utilizados para tratamento de celulites, estrias e flacidez.

Além dos exercícios, realizamos drenagem para redução de medias, drenagem, linfática e outros. Há também tratamentos a faciais fisioterapeuta, possui conhecimento da anatomia, fisiologia, cinesiologia, farmacologia, patologia, massoterapia e eletrotermofototerapia facilita a escolha do procedimento mais favorável para cada caso, oferecendo benefícios e bons resultados no tratamento da disfunção dermatologicas. O tratamento visa o bem-estar, qualidade de vida e saúde.

O fisioterapeuta, possui conhecimento da anatomia, fisiologia, cinesiologia, farmacologia, patologia, massoterapia e eletrotermofototerapia facilita a escolha do procedimento mais favorável para cada caso, oferecendo benefícios e bons resultados no tratamento da disfunção dermatologicas. O tratamento visa o bem-estar, qualidade de vida e saúde.

Carrera-Fisioterapia-neurologica

Fisioterapia Neurológica

Fisioterapia Neurológica é uma área específica da Fisioterapia, que tem foco em pessoas afetadas por doenças neurológicas ou lesões na medula espinhal.

O fisioterapeuta neurológico, então, atua em todas as condições que tenham disfunções no cérebro, tronco encefálico, medula espinhal, nervos periféricos e junções neuromusculares. Alguns exemplos são:

Carrera-Fisioterapia-respiratoria3

Fisioterapia respiratória​​​

A fisioterapia respiratória é um conjunto de técnicas manuais que podem ser preventivas ou curativas e tem como objetivo mobilizar secreções, melhorar oxigenação do sangue, promover reexpansão pulmonar, diminuir o trabalho respiratório, reeducar a função respiratória e prevenir complicações.

Muitos pacientes podem se beneficiar com a Fisioterapia Respiratória, incluindo pacientes com diagnóstico de Asma Brônquica, Bronquite Crônica, DPOC, Enfisema Pulmonar, Bronquiolite, Fibrose Cística, Fibrose Pulmonar, Pneumonias, Doenças Oncológicas, Pré e Pós operatório de cirurgias torácicas e abdominais, entre outras.

Carrera-Fisioterapia-programa-de-exercicios

Programa de exercícios

Quando falamos em saúde, todos querem estar bem, e chegar na terceira idade tranquilo, sem dependência, sem doenças, autoestima elevada e convívio social. O não depender de ninguém para realizar as atividades diárias já é um bom começo quando se trata de assuntos relacionados a terceira idade, onde na maioria das vezes a locomoção já está comprometida.

O corpo humano por volta dos 30 anos de idade começa a perder massa muscular – claro que de forma gradativa onde os resultados desta perda são mais perceptíveis quando chegamos aos 60 anos, com a perda da massa muscular e a não atividade física o percentual de gordura começa a aumentar.

Com a perda de massa muscular ocorre a perda de força, a mobilidade fica comprometida, e um conjunto de outros fatores que se agravam com o envelhecimento, pulmão, coração, dentre outros órgãos que não tem a mesma resposta de antes, quando se era jovem.

A diminuição da força muscular é o fator de maior relevância com a independência funcional dos idosos. O sedentarismo como fator agregado chega a ser assustador ao se avaliar as consequências para a saúde.

O exercício físico na terceira idade é uma das opções para manter a mente e o corpo saudável, a alimentação, o lazer, o contato com as demais pessoas, o estar em paz consigo, um estilo de vida saudável e uma qualidade de vida auxilia muito na caminhada para a velhice.

A atividade física regular pode retardar o envelhecimento, e melhorar muito o estilo de vida da pessoa.

Prática do Exercício Físico na Terceira Idade

Uma das mais importantes alterações que ocorre no envelhecimento é a perda de massa muscular esquelética, que está em torno de 40%.

Nossos profissionais vão te orientar e traçar um programa de exercícios que se adapta as suas necessidades.

Benefícios Evidentes da Prática de Exercício

O exercício físico na terceira idade oferece importantes benefícios à população idosa, tais como:

  • Prevenção e Diminuição de Problemas Cardiovasculares e Pulmonares
  • Auxilio no Controle da Diabetes, Artrite e Doenças Cardíacas
  • Fortalecimento Muscular
  • Manutenção da Densidade Óssea
  • Minimizar os efeitos do envelhecimento na capacidade funcional
  • Permitir controle mais eficiente das doenças crônicas instaladas, evitando possíveis agravos que potencializem o risco de morte
  • Promover melhor qualidade de vida aos idosos